top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

Celebre o Dia do Gaúcho no Fogo de Chão com o legítimo churrasco que conquistou o mundo

Dos pampas para o mundo. O tradicional churrasco, idolatrado no Rio Grande Sul, tornou-se preferência nacional e internacional. Isso desde que a Fogo de Chão decidiu levar a marca para além das fronteiras brasileiras.



Hoje a rede de churrascarias é considerada a “embaixadora oficial do verdadeiro churrasco gaúcho no exterior”. Fundado em 1979 em Porto Alegre (RS), a Fogo de Chão logo ganhou notoriedade e optou por alargar horizontes. Na década de 1980, abriu uma unidade em São Paulo, que passou a ser frequentada pelos moradores e por turistas de vários países.


A partir daí, o típico churrasco gaúcho começou a carimbar o passaporte. Em 1997, a rede inaugurou a primeira loja fora do Brasil, em Dallas, no Texas (EUA). Da Terra do Tio Sam, hoje com 44 restaurantes, o Fogo de Chão começou a dar a volta ao mundo, iniciando pelo México, Porto Rico e Oriente Médio. Atualmente existem 67 unidades em território internacional.


Em todos os restaurantes do Fogo de Chão, os garçons são uma atração à parte. Circulam pelo salão com destreza e servindo churrasco vestidos de gaúchos. Os trajes utilizados pelos colaboradores, o modo de preparo e de servir os cortes, tudo é feito tendo como principal referência às práticas no sul do Brasil. Por isso, no dia 20 de setembro, data que marca a Revolução Farroupilha, a rede comemora o Dia do Gaúcho, com muito amor pelas suas raízes, costumes e cultura.


A cara do Gaúcho


Os vaqueiros gaúchos foram os precursores no preparo do churrasco. A carne assada era a refeição mais fácil de fazer quando se passava dias fora de casa, bastando uma estaca de madeira, uma faca afiada, um bom fogo e sal grosso. Foi nesta época que nasceu a tradição do churrasco gaúcho que se alastrou para outras localidades do estado.


Além de manter a tradição e servir o churrasco típico gaúcho, a Fogo de Chão popularizou o espeto corrido e passou a desenvolver novos pratos onde sempre a carne é protagonista. Os restaurantes servem os melhores cortes: Picanha, Fraldinha, Costela, Bife de Chorizo e Bife Ancho, entre outros, acompanhados por saladas variadas, inclusive com opções de legumes assados na churrasqueira.


A rede, então, levou a tradição culinária gaúcha a outros patamares por meio das inovações do sistema Dry Aged e pela inserção no menu do Porterhouse, o rei dos Steaks, corte que envolve tanto o filé mignon como o contrafilé e é servido com o osso e em uma bandeja além do Wagyu, uma das carnes mais valorizadas do mercado internacional.


A meta do Fogo de Chão é continuar crescendo, abrir horizontes e conquistar todas as gerações pois a experiência Fogo vai além da gastronomia, ela também é culturalmente cativante e única.


Foto: divulgação


Comments


bottom of page