• Viviane Campos

Abrasel DF se posiciona sobre lockdown


A Abrasel DF informa sua posição sobre o Decreto do GDF do dia 26 de fevereiro que anunciou o lockdown e que atingiu, dentre outros, o setor de bares e restaurantes.

O principal pleito da Abrasel junto ao GDF é que haja garantia de atendimento hospitalar para a população, com abertura de novos leitos, equipe de médicos e insumos necessários neste momento crítico da pandemia. Como entidade responsável, a Abrasel não quer a reabertura dos estabelecimentos à qualquer custo sem a contrapartida da garantia do atendimento hospitar à população. Em 30 de dezembro de 2020, o DF contava com 278 leitos, e, em 31 de dezembro, anunciou mais 230. No dia 26 de fevereiro, quando decretou o lockdown, eram 294, ou seja, apenas 16 leitos à mais. (Fonte site Secretaria de Saúde do GDF).

Lembrando que em dezembro de 2020, o

Hospital de Campanha do estádio Mané Garrincha já estava desativado.

Outro ponto a se destacar é o impacto sobre o numero de desempregados com o prolongamento do lockdown. De acordo com pesquisa do IBGE, a taxa de desemprego no DF chegou à 15,4% em novembro de 2020.

Diante dos fatos, a Abrasel DF espera uma ajuda efetiva e as condições necessárias para que empresas e colaboradores (CNPJS e CPFS) enfrentem os desafios e dificuldades ora impostos. “Esperamos que o GDF tome providências efetivas e rápidas para atender a população do DF”, pede o Presidente da entidade, Beto Pinheiro.