top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

Vinícola Aurora brinda 92 anos aliando crescimento econômico com sucessão rural

Faltando oito anos para completar o centenário de fundação, cooperativa gaúcha aposta em programas de apoio à continuidade do trabalho na viticultura associados aos números que a reforçam como líder de mercado de vinhos finos, sucos de uva integrais e coolers



A Cooperativa Vinícola Aurora comemora 92 anos no dia 14 de fevereiro com olhar atento à sucessão rural e na importância social que tem na vida de milhares de pessoas. Mais do que a celebração de números superlativos, como o faturamento recorde de R$ 756 milhões na comercialização dos itens do seu vasto portfólio em 2022, a empresa reafirma o foco na continuidade da atividade vitícola dos associados e do legado iniciado com as 16 famílias fundadoras, em 1931.


Para isso, a Aurora desenvolve o programa Aprendiz Cooperativo do Campo que, desde 2017, capacita jovens de 14 a 24 anos incompletos, filhos de associados, para que permaneçam na viticultura. O projeto enfatiza temas como o cooperativismo e a gestão das propriedades.

A iniciativa desenvolvida em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande Do Sul (Sescoop/RS) já capacitou 79 jovens, em quatro turmas, sendo 45 mulheres e 34 homens. Atualmente, a Aurora conta com mais de 1,1 mil famílias associadas, sendo 153 jovens de até 30 anos, ou seja, 14% do quadro de cooperados.

Outras ações de caráter social envolvem a participação feminina, como o programa Mulheres Aurora Empreendedora (MAE), que reúne associadas, esposas e filhas de viticultores cooperados para encontros sobre empreendedorismo feminino e cooperativismo. Elas também são capacitadas para a diversificação da renda familiar, podendo comercializar produtos artesanais, joias e até mesmo alimentos no espaço da Associação dos Artesãos da Aurora, junto à unidade Matriz da vinícola, em Bento Gonçalves (RS).        


O presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Vinícola Aurora, Renê Tonello, é fruto deste trabalho de sucessão rural e preocupação social. Filho, neto e pai de viticultores, Tonello valoriza os antepassados e afirma que é o blend entre as diferentes gerações o segredo da consolidação da Aurora entre as maiores empresas do setor no Brasil.

“Tudo começa com o trabalho de sol a sol do agricultor, passa pelo corpo técnico, até chegar à mesa do consumidor. São muitas famílias que dependem do sucesso da cooperativa e, por isso, chegarmos aos 92 anos com o fôlego renovado nos motiva ainda mais neste trabalho. Se hoje somos líder de mercado em vinhos finos, sucos integrais e cooler, isso se deve a essa junção de fatores que tem na sucessão rural um dos seus pilares”, acredita o presidente.      


  ESG: mais do que um termo da moda        


   Muito antes da expressão ESG, sigla em inglês de Environmental, Social and Governance, que diz respeito às práticas ambientais, sociais e de governança, ganhar os holofotes, a Vinícola Aurora já atuava nesta direção. Foi com o entendimento de que deveria aliar o lado social que envolve uma cooperativa com o profissionalismo de processos e de gestão, o salto para a consolidação e renovação da empresa.        “Todos os anos somos desafiados a fazer melhor do que o ano anterior e assim caminhamos rumo ao centenário, daqui oito anos.


Recebemos cerca de 70 milhões de quilos de uva a cada safra e elaboramos uma média de 60 milhões de litros por ano. São números que mostram a importância da Aurora para o setor vitivinícola gaúcho e brasileiro e que faz com que cada passo que damos seja pensado de forma estratégica e focada também em resultado”, defende o diretor superintendente da Vinícola Aurora, Hermínio Ficagna.     


     O dirigente cita algumas práticas ligadas à ESG da empresa, como a própria sucessão rural, o uso de fontes de energia renováveis e o modelo de gestão, que conta com a participação ativa dos associados na tomada de decisões.    “São os viticultores que elegem os conselhos administrativos e consultivos. Então, o modelo de governança é cooperativista na prática, previsto em estatuto. Pensamos como cooperativa em assuntos que envolvem o lado social, da produção de uvas e pagamento desta matéria-prima”, exemplifica Ficagna.    


  Lançamentos e mais uma safra especial     No ano em que completa 92 safras, a Aurora apresentará novidades no portfólio que tem, atualmente, 220 produtos, em 14 linhas. Ao longo de 2023, a empresa lançará rótulos, como mais uma edição do vinho ícone Aurora Millésime safra 2019, o Zero Álcool Rosé, o espumante Aurora Extra Brut Rosé Pinto Bandeira e novas variedades na linha Reserva.


Foto: Eduardo Benini     

Comments


bottom of page