top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

Uma doce trajetória: neto de sorveteiro, curitibano participa de concurso mundial de gelatos

Aos 26 anos, Matheus Krauze, sócio fundador da Soft Ice Cream, se transformou em uma grande referência da gelateria nacional


Matheus Krauze no Gelato Festival


Textura cremosa, produção artesanal e ingredientes frescos: essas são algumas características do gelato, versão italiana do sorvete, desenvolvido em 1559 pelo cenógrafo e arquiteto Bernardo Buontalenti e que até hoje é uma das sobremesas mais populares ao redor do mundo. “Apesar de algumas diferenças no processo de produção entre o gelato e o sorvete, muitas sorveterias no Brasil hoje adotam o nome gelato para caracterizar uma produção de sorvete mais artesanal e em lotes menores, utilizando ingredientes frescos e de alta qualidade. O termo gelato eleva o sorvete a um padrão premium, como as hamburguerias gourmet ou cervejarias artesanais”, explica Matheus Krauze, empresário e sócio da SOFT Ice Cream, rede curitibana de sorvetes artesanais com receitas autorais. 

Matheus faz parte de uma longa trajetória que vem levando os sorvetes artesanais a outro patamar: A Dvicz, rede de sorveterias do avô, já operava desde 1985 com lojas no formato self service, porém foi uma viagem à cidade de Rimini, na Itália, que mudou toda a trajetória da marca: “Meu avô visitou a feira mundial do gelato na Itália e conheceu o modelo de produção que trabalhava com ingredientes frescos e de altíssima qualidade, com produção no próprio local da venda. Voltou ao Brasil e resolveu remodelar a operação da Dvicz”, conta. Abriram então a primeira loja de sorvetes artesanais em 1997 no Shopping Estação, em Curitiba, e se tornaram pioneiros no setor no país.

O amor pelos sorvetes artesanais levou Matheus a fundar a SOFT Ice Cream em 2020, democratizando o acesso a sobremesas de qualidade, oferecendo casquinhas de sorvete artesanal, com produção local e ingredientes frescos. De lá para cá, uma extensa jornada, até a participação, no último mês de um dos maiores eventos de gelatos no mundo: o Gelato Festival World Masters, campeonato mundial que desde 2010 busca os melhores sabores do planeta e os melhores “gelatiers” de cada país. A etapa brasileira, que ocorreu na cidade de São Paulo (SP), contou com a participação do curitibano dentre centenas de inscritos e 41 selecionados de todo o país. Os participantes escolhidos apresentaram suas exóticas criações a uma bancada de jurados composta por especialistas do setor, chefs locais e jornalistas gastronômicos, que levaram em consideração o sabor e elementos técnicos de cada preparo na avaliação.



Apresentando sua versão do gelato com sabor “Pão e manteiga”, Matheus buscou os melhores ingredientes para compor a receita, honrando tudo aquilo que aprendeu com o avô. “O gelato foi feito com uma base de leite e creme de leite pasteurizado misturados com uma manteiga super tostada (manteiga noisette), valorizando o sabor de avelã que o processo traz ao ingrediente. Essa ‘calda’ construída, foi infusionada com o pão de gergelim tostado da Local Pães e Cafés, padaria artesanal curitibana. Para finalizar a receita, adicionei uma "pãopoca", que é o mesmo pão de gergelim tostado, caramelizado e crocante”, explica Matheus.

A Local Pães e Cafés, inclusive, é outra das empresas encabeçadas por Matheus, e segue a mesma linha da SOFT Ice Cream. “A Local é uma padaria que produz pães de fermentação 100% natural, e que valoriza ingredientes orgânicos de pequenos produtores locais”, completa. 

Para conhecer mais sobre os empreendimentos de Matheus, acesse os perfis oficiais no instagram: @soft.icecream.co e @local.paesecafes.

Comments


bottom of page