• Viviane Campos

Natal com sabor dos biomas brasileiros


Ingredientes do Cerrado e da Caatinga integram receita do Panetone Central do Cerrado



Alimento consagrado nas mesas familiares no mês de dezembro, o panetone segue uma receita tradicional com ingredientes pouco encontrados no Brasil. Por isso, a cooperativa Central do Cerrado chega com uma proposta diferente: uma versão desenvolvida com ingredientes do Cerrado e da Caatinga beneficiados por cooperativas que seguem os princípios do comércio justo e solidário. A Central do Cerrado é uma cooperativa que reúne diversas organizações comunitárias que desenvolvem atividades produtivas a partir do uso sustentável da biodiversidade do Cerrado e da Caatinga. A receita do panetone, assinada pelo padeiro francês Guillaume Petitgas (La Boulangerie), é desenvolvida com ingredientes comercializados pela cooperativa, entre eles castanhas de pequi, baru, coco licuri, mel, licor de jenipapo, doce de umbu e pequi cristalizado e recebe duas versões (100g – R$ 10 e 500g – R$ 40). “A receita lembra uma versão de panetone de castanhas secas com licor de jenipapo, para substituir a grappa italiana, e o óleo de pequi para acentuar o sabor de cerrado”, explica Guillaume. A iniciativa é realizada em parceria com o Cerrado no Prato, La Boulangerie, Cajuí Comunicação Digital e a artista plástica Carmen San Thiago. "É importante que as pessoas conheçam o potencial gastronômico dos frutos do Cerrado em receitas como essa, que além de ser uma importante ferramenta de capacitação dessas mulheres rurais, é uma maneira de mostrar ao público uma forma de comercialização com consciência ambiental e social", explica Luis Roberto Carrazza, diretor executivo da Central do Cerrado. Toda a produção do panetone é artesanal e elaborada com elementos da sociobiodiversidade brasileira pelo Grupo de Mulheres Sabor do Cerrado, que atua com os frutos do bioma no Assentamento Colônia I, em Padre Bernardo, Goiás. “Nossa expectativa é grande. Queremos alcançar os consumidores levando uma experiência nova e mostrando a variedade que nosso Cerrado possui com um produto totalmente natural e sem conservantes”, conta Rosicler Veloso, diretora do Grupo de Mulheres Sabor do Cerrado. Ana Paula Jacques, curadora do projeto Cerrado no Prato, também celebra a iniciativa de geração de renda para as mulheres.  “Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, o Cerrado no Prato está em busca de alternativas que possam assegurar renda para as cooperativas e agroextrativistas que dependem dos recursos naturais do Cerrado. A receita é produzida pelas mulheres do Assentamento Colônia I, gerando renda, afirmação e promovendo o trabalho do grupo e da cooperativa”.

SERVIÇO Panetone Central do Cerrado Receita de Guillaume Petitgas (La Boulangerie) Encomendas pelo WhatsApp: (61) 98262 0001 Informações: https://www.centraldocerrado.org.br/panetone2020

Foto: divulgação