top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

Descubra as delícias de um dos países europeus de maior tradição culinária: uma jornada pelos diferentes queijos da França

Atualizado: 11 de abr.

Reconhecida mundialmente por sua rica tradição queijeira, a França produz algumas das mais renomadas variedades de queijos a base de leite de vaca do mundo. Confira!



Foto: divulgação


Com uma herança que remonta há séculos, os queijos franceses cativam os paladares de amantes da gastronomia ao redor do globo, oferecendo uma ampla gama de sabores, texturas e aromas. Conheça algumas das famílias dos queijos europeus de origem francesa importados para o Brasil que integram a campanha Prazeres da Europa | Queijos da França e suas características distintas.



QUEIJOS AZUIS


O queijo azul é uma variedade de queijo conhecida por sua textura cremosa e sabor forte e característico. Sua coloração é branca ou amarelada com veias azuladas causadas pelo mofo Penicillium roqueforti, presente no queijo. Depois de criada a coalhada que irá se transformar em queijo, retira-se o soro para ir para os moldes. Nesse momento não acontece a prensagem, ou se acontece é em um nível bem fraco. Depois disso, ocorre a perfuração do queijo. Nesses buracos, o oxigênio consegue passar, o que vai formar os veios que são as maiores características dos queijos azuis. Os buracos são essenciais, pois os fungos precisam de oxigênio para se desenvolverem. Depois disso, a maturação de cada queijo azul segue processos diferentes, com tempos particulares, de acordo com a variedade.


Bleu d'Auvergne: ele é produzido no coração da região de Massif Central, principalmente em Cantal e Puy-du-Dôme, onde a paisagem é selvagem, generosa e vegetação rasteira, onde as vacas pastam pacificamente, o que confere ao leite aromas delicados de cogumelos. Esses aromas são facilmente encontrados no queijo, dando-lhe um sabor forte e salgado com toques de acidez e notas sutis de ervas e flores silvestres. O Bleu d’Auvergne possui veias azul-esverdeadas que lhe conferem um sabor picante e acentuado. Seu aroma intenso e distinto é apreciado por entusiastas de queijos fortes. Desde 1975, o Bleu d’Auvergne possui o selo de Denominação de Origem Protegida (DOP), o que garante que todas as etapas da produção são realizadas em uma área geográfica específica, correspondente ao terroir de origem do produto, e de acordo com um savoir-faire reconhecido e especificações pré-determinadas, controladas por autoridades públicas e por órgãos independentes.


Brie au Bleu: variação única e intrigante do clássico Brie, esse queijo combina sua cremosidade com o sabor picante dos queijos azuis. O Brie au Bleu, fabricado com leite de vaca, assim como o Blau d’Auvergne, oferece uma experiência gustativa surpreendente e sofisticada.



QUEIJOS DE MASSA MOLE E MOFO BRANCO


Também conhecidos como queijos de massa mole e casca florida, são aqueles cujas massas não foram cozidas nem prensadas e que podem ser reconhecidas por sua textura, que vai de macia a líquida, dependendo do tempo de maturação (geralmente apenas algumas semanas). Suas cascas são recobertas por uma penugem branca, formada pela ação de um fungo que foi semeado em sua superfície para permitir o desenvolvimento de mofo durante a fase de maturação, conferindo aos queijos um sabor suave e levemente ácido.


Brie: um dos ícones franceses mais reconhecidos, o Brie é famoso por sua textura aveludada e cremosa e seu sabor suave. Sua casca branca comestível e aroma delicado são características marcantes. Os Brie de Meaux e de Mélun, produzidos na região de mesmo nome e a leste de Paris, também possuem o selo de Denominação de Origem Protegida (DOP).


Camembert: em 1791, a mestre-queijeira Marie Harel criou o queijo Camembert original a partir de leite de vaca cru na Normandia, região no norte da França. Hoje, no entanto, apenas uma pequena porcentagem de produtores elabora esse queijo a partir de leite cru, com o mesmo processo que ela teria usado. Aqueles que assim o fazem, levam o selo DOP. Os demais são produzidos com leite pasteurizado e não possuem DOP. O Camembert é um queijo macio e de mofo branco com sabor mais intenso e levemente salgado. Sua textura é sedosa, tornando-o uma iguaria perfeita para harmonizar com pães frescos.



QUEIJOS DE MASSA PRENSADA E COZIDA


São queijos cujas coalhadas são aquecidas a mais de 50°C no soro de leite, antes de serem moldadas e prensadas. Elas são prensadas no momento da moldagem, para obter a roda de queijo e eliminar o máximo possível de soro de leite. Depois, seguem para a maturação, que pode levar de três meses a dois anos.


Emmental: originário da área ao redor da região de Emmental, no cantão de Berna, na Suíça, hoje é produzido praticamente em toda a França. Seus característicos buracos, ou olhaduras, são provenientes do processo de fermentação que libera gás carbônico no interior da massa. Eles são impedidos de saírem do queijo pela casca e, quando misturados à água do próprio queijo, formam os famosos furos. O Emmental é considerado um queijo duro e de sabor suave. Com uma textura levemente amanteigada, é frequentemente usado para derreter em pratos quentes ou apreciado em fatias finas como acompanhamento. Hoje, é o principal queijo produzido na França.



QUEIJOS DE MASSA PRENSADA E NÃO COZIDA


São queijos feitos de coalhada que foi pouco ou nada aquecida, maturados em adegas frescas e úmidas por um período que varia de algumas semanas a mais de um ano. Essa categoria abrange uma ampla gama de queijos, com textura que varia em firmeza dependendo do tempo de maturação (jovem ou velho) e com uma variedade de sabores.


Mimolette: também conhecido como “bola de Lille”, esse queijo é originário da região homônima no norte da França e nasceu a pedido do rei Luís XIV, no início da guerra com os Países Baixos, que teria pedido aos fazendeiros daquela área um queijo similar ao Edam holandês. Eles usavam sementes de urucum importadas da América do Sul para lhe conferir a cor alaranjada que o diferenciava do queijo daquele país. Quando jovem, seu sabor é suave e levemente adocicado, e com textura macia. À medida em que envelhece, o Mimolette se torna mais salgado e apresenta toques de avelã e caramelo, e sua textura fica mais quebradiça e firme.


Além das variedades tradicionais, a França também é inovadora no campo dos queijos processados ou fundidos, oferecendo opções modernas para diversos gostos e usos culinários.


Os queijos da França prometem uma experiência gastronômica única e memorável, para todos os gostos. Seja apreciando-os sozinhos, combinando com frutas frescas ou secas, em receitas requintadas ou em pães recém-assados, cada queijo é uma verdadeira obra-prima da cultura queijeira francesa.


Aproveite a riqueza de sabores, aromas e texturas que a França tem a oferecer e embarque nesta deliciosa jornada queijeira!


Comments


bottom of page