top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

Cooperados da Vinícola Aurora recebem qualificação sobre condições de trabalho nas propriedades

Acompanhamento junto aos viticultores irá abordar desde tratamento digno, remuneração e jornada, até ambiente seguro e qualidade dos alojamentos. Inspeções deverão ser concluídas em 90 dias e irão contemplar os 1.140 produtores associados



A partir desta quarta-feira (24) a Cooperativa Vinícola Aurora intensificará a verificação e qualificação das condições de trabalho nas propriedades das 1.140 famílias associadas. A ação faz parte do novo programa de Boas Práticas Agrícolas (BPA), que está sendo implementado e visa balizar a atividade dos viticultores com as normas de trabalho digno, desenvolvidas com base nas convenções da Organização Internacional do Trabalho.


As visitas iniciaram na última semana e são realizadas pela equipe de assistência técnica da cooperativa, que encerrou no último dia 12 o treinamento de capacitação para implementar na prática o programa. Inicialmente eles entregarão um guia com informações que abordam tratamento digno, remuneração e jornada de trabalho, ambiente seguro e alojamento adequado, trabalho infantil, forçado ou obrigatório e contratações em conformidade com a legislação trabalhista.


O engenheiro agrônomo Felipe Bremm, consultor contratado pela Cooperativa Vinícola Aurora para coordenar a implementação do BPA e que possui experiência de mais de 10 anos em programas ligados à atividade laboral no campo, diz que o Guia de Implementação do Trabalho Digno foi criado em conjunto com a Aurora e que vai servir de amparo para a equipe técnica.

Ele informa que todas as famílias de coop

erados deverão ser visitadas nos próximos três meses e que, até o final do ano, todos já terão adequando suas atividades para buscar total conformidade com as exigências apontadas pelo manual.     


   “Antes do período de safra todos os produtores já terão concluído esta etapa que tem uma importância muito grande, porque diz respeito ao trabalho na propriedade. Faz parte de uma jornada de sustentabilidade do processo produtivo, de transparência, e de levar ao público a forma como é produzida a matéria-prima que dá origem aos produtos, uma forma ética, inclusiva e com o máximo respeito ao trabalhador”, atesta o consultor.   


     Bremm lembra ainda que, em abril, os cooperados participaram de encontros e já receberam as orientações sobre a legislação trabalhista pelo escritório Cabanellos Advocacia.

Após a inspeção nas propriedades, que seguirá até o mês de agosto, será realizado o acompanhamento das eventuais melhorias que deverão ser feitas para que todos os produtores estejam em conformidade com as normas internacionais que regem as condições dignas de trabalho.    


      Aperfeiçoamento de processos em curso  


Neste ano a Cooperativa Vinícola Aurora vem implementando uma série de melhorias que vão desde a gestão interna até o acompanhamento da atividade nas propriedades rurais. A empresa firmou parceria com a Escola de Negócios da PUC Paraná, que iniciou o aperfeiçoamento do plano de compliance e de processos internos. Paralelamente, foi criado um programa de desenvolvimento em ESG, com foco em governança, sustentabilidade e responsabilidade social.


No mês de abril, a cooperativa iniciou o novo Programa de Boas Práticas Agrícolas (BPA), com treinamento e rotinas de conscientização sobre direitos humanos e trabalhistas. No início de maio, foi realizada uma série de encontros com os funcionários para abordar desde os cuidados com a segurança e saúde do trabalho até aspectos motivacionais e de pertencimento à organização. No mesmo mês, 48 produtores cooperados receberam a certificação do Programa Alimento Seguro Uva para Processamento (PAS Uva), pela implementação do BPA em suas propriedades rurais.


Foto: Créditos: Anderson Pagani/Cooperativa Vinícola Aurora      

Comments


bottom of page