top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

CoffeeSpot é a primeira rede de cafeteria idealizada por produtores de café no Brasil

CoffeeSpot é a primeira rede de cafeterias brasileira no formato to go idealizada por produtores de café no Brasil, o que traz consistência no padrão de qualidade de todo o processo até a chegada ao consumidor final: do campo à xícara. Com abertura do e-commerce em setembro, loja física em outubro em BH e a primeira franquia em novembro em SP.


O projeto CoffeeSpot está em desenvolvimento desde 2021: trata-se da primeira rede de cafeterias no Brasil que nasce nas mãos de produtores de café! Ao verticalizar os processos de produção até comercialização, é possível trabalhar com mais controle e manter o alto padrão de qualidade desde a matéria-prima até o primeiro gole do consumidor final.

 

O grão fornecido passa por um controle rígido para que o consumidor final receba as melhores bebidas. São três gerações produzindo café na cidade de Carmo do Paranaíba - MG, no Cerrado Mineiro, primeira região com Denominação de Origem de Café do Brasil.

 

A experiência e o empreendedorismo de seus idealizadores, o terroir, a qualidade sensorial e toda tecnologia no desenvolvimento do produto fazem toda a diferença no resultado final das bebidas. São esses diferenciais que garantiram às fazendas da São Luiz Estate Coffee premiações em concursos de qualidade respeitados dentro e fora do país, conquistando o primeiro lugar em 2013 e 2017, por exemplo.

 

Segundo relatório produzido pelo Instituto AXXUS e encomendado pela Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), o consumo de café aumentou 13% no Brasil em 2021 (data em que o estudo foi realizado). “Estamos em um excelente momento da bebida no país, não só na qualidade, mas na forma de consumir. A ideia é apresentar cafés e compartilhar sabores e saberes de um jeito simples”, explica o sócio Alexandre Branco.

 

Ana Cecília e Alexandre, que são parceiros na vida e nos negócios, decidiram unir seus conhecimentos e criar uma inovadora rede de cafeterias com foco em tecnologia, tendências e qualidade. Ana tem contato com o café desde criança, já que seu avô foi um dos pioneiros na produção do Cerrado Mineiro, e decidiu trabalhar nas fazendas da família, a São Luiz Estate Coffee.

 

Já Alexandre, que é do mercado publicitário, sempre acompanhou Ana Cecília em feiras nacionais e internacionais de cafés especiais ganhando experiência e mais conhecimento de produto e mercado. Agora, decidiram compartilhar com o consumidor final os melhores cafés das origens brasileiras.


Primeiro passo – lançamento do e-commerce para todo território nacional

 

O link para a pré-venda dos produtos estará aberto e disponível a partir da última semana de setembro. No portfólio, o primeiro café da linha de produtos – o CoffeeSpot RED – conta com uma acidez marcante, finalização doce e de baixo amargor. Traz uma bebida final equilibrada e encorpada, que ressalta a intensidade das notas de chocolate, frutas vermelhas.

 

Esse café com processamento natural** é produzido no Cerrado Mineiro nas Fazendas São Luiz Estate Coffee.

 

O CoffeeSpot YELLOW tem uma base sensorial de notas marcantes de mel, floral, chocolate e frutas amarelas. Resulta em uma bebida suave, delicada, corpo sedoso, uma acidez viva, brilhante e uma finalização extremamente doce e agradável, de baixo amargor.

 

Também produzido nas fazendas dos sócios-proprietários, conta com o processamento CD ou Cereja Descascada***.

 

Já o terceiro pacote – o CoffeeSpot BEGE – sempre trará uma região convidada e, no caso do lançamento, o destaque será para o Norte do Paraná. Outras regiões serão convidadas sazonalmente para compor o portfólio de produtos da marca.




O que é café especial?

Antes de mais nada, vale ressaltar que café é fruta! Por isso, é superimportante colher os cafés maduros do pé para ter uma bebida final naturalmente doce e saborosa. Produtores que apostam nesse mercado contam com diversos equipamentos para separar cerejas/frutos de café que estão verdes, podres e brocados (com inseto chamado broca).

 

Café especial não contém nenhum tipo de impureza no produto final, tais como graveto, pedra, inseto, terra, entre outros. Itens que geralmente representam riscos para a saúde. Frutos verdes ou podres não são permitidos para que o pacotinho de café seja classificado como especial.

 

**Café Natural – nome dado ao processamento pós-colheita a todas as cerejas/frutos do café que são colhidos e vão diretamente para a seca, com sua respectiva casca. Isso dá alguma diferença no sabor? Sim. Geralmente os cafés naturais são mais doces e encorpados.

 

***Cereja Descascada – nome dado a um outro tipo de processamento de café logo após a colheita. Nesse caso as cerejas/frutos do café são descascadas e encaminhadas para a seca. Sensorialmente, esses cafés são mais delicados com toques mais ácidos.


Abertura da primeira loja física – outubro/2023

O bairro Savassi em Belo Horizonte receberá a primeira unidade da CoffeeSpot no mês de outubro. Com conceito de café “para viagem”, a xícara da bebida custará a partir de R$ 6,50.

 

O menu de bebidas é formado por cafés divididos em clássicos (quentes e frios) e moderninhos – quentes: espresso, filtrado, cappuccino, mocha macchiato latte e chocolate quente. Frios: iced coffee, iced latte, iced matcha latte, espresso tônica e Afogatto.

Já os cafés moderninhos são frappés com opções de chocolate, vanilla, caramelo salgado, red velvet e pistache. Os gelatos de cream n’cookies e doce de leite fazem parte do menu.

Há também outras bebidas geladas (suco e sodas). O cardápio inclui o clássico mineiro pão de queijo, croissants, coxinha, cookie, brownie e sorvetes, incluindo a opção de picolé de café trufado.

 

Franquias – novembro/2023

A abertura da primeira loja franqueada está prevista para novembro na cidade de São Paulo, no bairro Vila Olímpia. A partir dessa unidade, a expectativa é de vender mais 100 unidades em um ciclo de 12 meses em diferentes formatos de lojas físicas: lojas de rua, containers, quiosques de mall e lojas de shoppings.

 

Também foi criado o formato de módulos complementares como modelo de negócio. Assim, o franqueado pode começar com uma operação mais enxuta, sentir-se seguro e reinvestir parte do seu resultado em sua própria unidade, tornando-a “full service” ao longo do tempo. Essa é uma forma de incentivar o crescimento orgânico da rede de maneira flexível e sustentável.

 

Apoio ao franqueado  

Está em processo de negociação a contratação de uma fintech brasileira para produzir relatórios que organizam informações/indicadores sobre o comportamento de compras dos clientes. Funis de vendas integrados e automatizados são algumas das informações compiladas para medir o desempenho individualizado de cada operação.

 

O objetivo é oferecer mais essa facilidade através da utilização de inteligência de vendas. Assim, as unidades podem analisar esses dados para aprimorar o atendimento direto ao consumidor final, fidelizando e por consequência, aumentar o ticket médio.  

 

“Somos, com certeza, uma ótima opção para os investidores que buscam oportunidades no segmento de alimentação. Como estamos chegando agora, é possível abrir uma unidade em qualquer lugar do país, pois as grandes redes já estão vivendo um momento saturado, principalmente nos maiores centros comerciais”, comenta Alexandre.


Made in Brazil

Assim que a estrutura de expansão nacional estiver rodando estável, serão iniciados os estudos de internacionalização, previstos para 2025. “O objetivo principal do projeto é democratizar o café especial em diferentes públicos e ser um facilitador na experiência de beber os melhores cafés de Origem do Brasil”, conclui Ana Cecília.

 

Equipe premiada


Para garantir a mais alta consistência da matéria-prima e a excelente qualidade do produto final, três profissionais premiados trabalham juntos na construção e manutenção da qualidade:

Lúcio Gondim Velloso, produtor de café e detentor do 1° lugar nos anos de 2013 e de 2017 de concursos de Qualidade de Café;

 Matheus Narcizio, atual Campeão Brasileiro de Torra;

José Augusto Naves, atual Campeão Brasileiro de Prova de Café.



Lúcio Gondim Velloso e Matheus Narcizio


No campo

O padrão de excelência de cafés de alta qualidade só é alcançado com a sinergia de cinco fatores-chaves: terroir, pós-colheita, prova, torra e extração. Todos elementos unidos pela tecnologia, que está presente em quase todas as etapas, traz consistência nas entregas. 

 

Terroir: influencia o resultado final e depende de aspectos naturais como região, altitude, clima e solo. No caso das fazendas São Luiz Estate Coffee, elas ficam na primeira área de plantio brasileira demarcada com D.O. (Denominação de Origem) Cerrado Mineiro – MG. Região mundialmente reconhecida como uma das melhores do Brasil para cafés especiais. Estão a uma altitude de 1.150 metros, com estações e ciclos pluviométricos bem definidos, o que garante consistência e previsibilidade.


Pós-colheita: o manejo de dois produtos foco da CoffeeSpot – RED e YELLOW - é feito 100% nas fazendas São Luiz Estate Coffee com uma estrutura moderna, própria e coordenada por Lúcio Velloso.  

 

Prova: após processado e beneficiado, o café cru (café verde) precisa passar por provadores que identificam o potencial de cada lote. Essa etapa auxilia a torrefação a alcançar o potencial máximo e, nessa fase, a prova é feita pelo Q-Grader, João Augusto Naves.

 

Torra: o mestre de torra, Matheus Narcizio, ajusta as variáveis do torrador exaltando as melhores características de cada grão. Através de software específico, todo o processo de torra é registrado e armazenado na nuvem, podendo ser replicado à perfeição em qualquer lugar do Brasil, ou do mundo.

 

Extração do café: são utilizados equipamentos modernos que performam uma extração de café computadorizada. Ou seja, tudo é registrado e padronizado: controle da temperatura em todos os processos, juntamente com volume e a distribuição de água. Todas as receitas são salvas nos equipamentos de acordo com os cafés utilizados. Assim, será possível replicar sempre o mesmo padrão de excelência em qualquer outra loja.


CoffeeSpot.

“Um dos pilares da concepção criativa do projeto é trazer a brasilidade como ponto de partida, através da alegria e juventude no desenvolvimento da marca. Isso guiou desde a escolha do nome até a definição das cores, dos produtos, da arquitetura, da comunicação e, principalmente, no modo de ser e de agir. Vamos exaltar a diversão, a leveza e a descontração com um conceito que descomplique o mundo dos cafés especiais,” conclui Alexandre.

  

Sobre os sócios

Ana Cecília tem contato com o café desde criança, já que seu avô foi um dos pioneiros na produção do Cerrado Mineiro. Quando decidiu trabalhar nas fazendas da família, a São Luiz Estate Coffee, assumiu o departamento comercial e vende principalmente para os mercados da América do Norte e Europa.

 

Alexandre Branco criou uma empresa especializada em mídia out-of-home em Belo Horizonte em 1996. Com seu sucesso e o desejo de migrar para o mercado de cafés especiais, vendeu para a líder deste mercado no país em 2017.

  

Mais informações:



Fotos: divulgação

bottom of page