• Viviane Campos

Carne Wagyu, considerada a melhor do mundo, é uma das iguarias encontradas no Açougue do Berg

Caracterizado por sua maciez e sabor único, o produto de origem japonesa tornou-se conhecido por ser criado em espaços pequenos, com “mordomias" como ouvir música clássica, beber cerveja e receber massagem




O Wagyu, ou “boi japonês”, é considerado por muitos especialistas como a melhor carne bovina do mundo. Para os apaixonados por uma boa carne, Wagyu já é um termo conhecido e muito requisitado. Esta iguaria nobre merece ser provada e está disponível no cardápio do Açougue do Berg, localizado na entrada da Asbac (ao lado do Pier 21).


Toda a fama da carne do Wagyu se dá por conta do tal marmoreio – gordura intramuscular visível (saudável), que se acumula dentro do músculo. Entre os feixes de fibras musculares, a peça tem um visual de mármore, além de uma maciez inigualável. Em outras palavras, trata-se de um prato do alto escalão da gastronomia de luxo.


Os bovinos são de uma raça específica de gado criada no Japão. A palavra significa, literalmente, carne bovina japonesa. A fama deste boi se deu pelas mordomias que recebia antigamente, como beber cerveja, ouvir música clássica e receber massagem, além da ausência do hábito de pastar, o que fazia com que o animal desenvolvesse pouca massa muscular e garantisse a maciez exigida pelo mercado hoje. 


O manejo do gado de wagyu, além de ter uma dieta equilibrada, prevê o confinamento do animal por até um ano para alcançar o resultado do grau perfeito de marmoreio da carne, o que justifica seu valor. 

No cardápio do Açougue do Berg, é possível degustar diversos cortes do gado japonês. Os pratos são a partir de R$ 55,00 reais, como o hambúrguer de 200g de Wagyu; há ainda opções como bife ancho e bife de chorizo, todos de animais japoneses de fornecedores certificados.


Valmir Biberg, chef que assina o cardápio da casa e sócio do Açougue do Berg, comenta que os cortes de Wagyu, disponíveis no estabelecimento, são excelentes opções para aqueles que querem se aprofundar no mundo da gastronomia. "Graças às características genéticas, o Wagyu possui um marmoreio único (maior do que as demais raças) e a carne, ao ser assada fica suculenta e macia, se diferenciando das demais pelo seu aroma, consistência e sabor peculiares. Vale a pena conhecer”, finaliza Biberg.


Sobre o Açougue do Berg – Funcionando de terça a domingo, num espaço arejado e de muito bom gosto, o Açougue do Berg tem capacidade para 700 pessoas. Oferece cortes especiais, carnes Dry Aged, cortes Wagyu, linguiças artesanais de entrada, sobremesas exclusivas (como a panqueca com preparo super instagramável, que vem acompanhada de gelato artesanal com sabor exclusivo da casa), além de temperos diferenciados, facas e tábuas de primeira linha, que podem ser encontrados na boutique instalada dentro do restaurante.

 

A casa dispõe ainda de brinquedoteca, fumódromo, espaços para eventos e amplo estacionamento. As bebidas também são um show à parte, com destaque para os drinks autorais, os vários tipos de cerveja, chopp geladíssimo e mais de 150 rótulos de vinhos.

 

SERVIÇO:

Açougue do Berg

End.: St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Ao lado da ASBAC Conjunto 31

Horário de funcionamento:

Domingo - 11:45–22:00

Segunda-feira - Fechado

Terça-feira - 11:45--00:00

Quarta-feira - 11:45–00:00

Quinta-feira - 11:45–00:00

Sexta-feira - 11:45–00:00

Sábado - 11:45–00:00


Menu: acouguedoberg.com.br

Reservas ou informações: (61) 99175-6835 / (61) 2099-2989


Foto: divulgação