• Viviane Campos

A frio ou solarizado: já ouviu falar nesses métodos para o preparo do chá?

Com maior procura em épocas frias, o chá é uma bebida versátil que agrada pela diversidade de aromas e sabores. No verão, a versão gelada é ótima para refrescar, sem descuidar da saúde. Para conseguir o chá gelado, o método mais comum adotado pelos apreciadores é a infusão com água quente e depois, levar ao refrigerador até gelar antes de consumir. O processo requer planejamento, já que serão necessárias algumas horas para o chá estar pronto.




O que poucos sabem é que esse não é o único método possível para matar a vontade nas horas de calor. No e-book do Chá - O Prazer de Fazer Bonito com Novos Aromas e Sabores, desenvolvido pela sommelière de chá Raquel Magalhães em parceria com a Tramontina, Raquel ensina a fazer um chá gelado rapidinho, a partir de diferentes formas de preparo. O material é um guia prático para ajudar no universo lúdico desta bebida milenar e aprender que o chá vai além de uma simples infusão. Com dicas valiosas e receitas, pode ser acessado através do link e também no site oficial da Tramontina, nas páginas dos produtos relacionados ao tema chá.

Confira abaixo os diferentes métodos:


Preparar com água quente: Fazer o chá com água quente e esperar esfriar de forma natural ou na geladeira por no mínimo 1 hora. Se você seguir as instruções de forma de preparo de 1 colher de chá para cada 200 ml de água e acrescentar gelo depois do preparo, seu chá vai ficar aguado e sem a potência de aromas e sabores desejado para aquela bebida.


Preparar com água em temperatura ambiente: Neste caso são, no mínimo, 2 horas de espera, pois o tempo de infusão será demorado. O chá fica pronto mais rápido em contato com a água quente, que faz com que a planta libere seus óleos essenciais e seu sabor.


Resfriamento rápido: “esse é o método pá-pum e fica pronto no mesmo tempo de quando preparado com água quente”, comenta Raquel. A temperatura e o tempo de infusão são mantidos,no entanto, para a quantidade recomendada de ervas, você usará metade da água (100 ml), preparando assim um chá mais concentrado. Após o período de infusão, coe e adicione a outra metade de água gelada ou o equivalente em cubos de gelo.


Preparar com água fria: para muitos, esse pode ser um método ainda desconhecido. A infusão a frio é possível, mas indicada só quando se tem mais tempo. “Existem várias indicações dependendo da variedade do chá e costumo preferir deixar sempre mais de 8 horas, mas isso é gosto pessoal”, diz Raquel. Normalmente, o preparo acontece à noite para estar pronto quando acordar. Aqui, você irá preparar o chá diretamente na água fria utilizando a mesma quantidade de erva recomendada para a infusão em água quente. Quanto menor for a temperatura da água, maior será o tempo de infusão. O grande diferencial será percebido no resultado desta bebida: uma infusão mais leve e adocicada, com menor quantidade de teína, que é a cafeína do chá (Camellia Sinensis).


Método solarizado: Há ainda outro novo método que é recomendado experimentar se tiver mais horas para aguardar a infusão, que é o preparo aproveitando a energia do sol para uma versão quente da bebida. Raquel conta que já utilizou o método iniciando a temperatura da água a 21°C e finalizou em 34°C, depois de 2 horas e meia em exposição ao sol. Para o chá solarizado, você pode usar ervas secas ou frescas (se usar frescas, macere antes de acrescentar na água) e combinar os ingredientes em um bule de vidro e deixá-lo em um lugar ensolarado por algumas horas. Depois disso, você pode colocá-lo na geladeira para fazer chá gelado ou beber como uma infusão quente. “Adicione algumas ervas nutritivas da sua horta de acordo com a maneira como estiver se sentindo naquele momento. Se estiver estressado ou com muito trabalho, use erva-cidreira, lavanda, pétalas de rosa ou camomila. Para um digestivo, adicione gengibre ralado na hora, hortelã e erva doce”, comenta Raquel. “Apenas ouça o seu corpo e tente não pensar demais na sua mistura. Mantenha-o simples e, ao mesmo tempo, delicioso”, complementa.


Raquel também reforça sobre o uso de algum tipo de adoçante durante esse método: o mesmo não deve entrar durante o preparo do chá solarizado, somente depois de servir a bebida (ou antes de refrigerá-la). “Adicionar qualquer tipo de açúcar durante o processo de infusão pode causar crescimento bacteriano indesejado e até fermentar. Flores doces e picantes são características do verão, pois matam a sede e fornecem nutrição. A infusão de frutas vermelhas é uma maneira deliciosa de combinar ervas e frutas frescas com hibiscos secos. É um complemento para um almoço rápido ou lanche da tarde. Você pode começar o chá pela manhã e deixá-lo pronto ao meio-dia”, termina a sommelière.


Receita Infusão de frutas vermelhas com hibisco, hortelã e limão combinando métodos

Para 2 pessoas


Ingredientes:

2 xícaras de frutas vermelhas

1 punhado generoso de folhas de hortelã fresca 10g de hibisco seco

1 limão fatiado

900 ml de água


Modo de Preparo: Combine todos os ingredientes em um bule com tampa. Coloque-o ao sol por 1 a 3 horas e agite vigorosamente sempre que passar por ele. Coe e adicione um pouco de mel para adoçar, se desejar. Adicione gelo no copo para o chá gelado (sua bebida não vai ficar aguada, pois a quantidade de água considerada no preparo permite o acréscimo, sem prejudicar o sabor da bebida). O resultado será uma infusão refrescante e hidratante, excelente para dias mais quentes.


Fotos: divulgação