top of page
  • Foto do escritorViviane Campos

93 anos da Cooperativa Vinícola Aurora são marcados por reestruturação da companhia


Empresa reforça seu compromisso para um futuro organizacional cada vez mais eficiente, responsável, sustentável e cooperativista.



Crédito: Zéto Telöken/Coop. Vinícola Aurora  

 

Companhia quer chegar ao centenário mantendo o equilíbrio entre o econômico, social e ambiental

Com um legado construído da união de 1,1 mil famílias de pequenos produtores de uva e uma trajetória que transformou a vitivinicultura brasileira, a Cooperativa Vinícola Aurora comemora 93 anos história na próxima quarta-feira (14). A maior empresa do setor no país, celebra a data consolidada no mercado com seus mais de 220 itens divididos em 13 linhas, posicionada como líder nacional nas categorias vinhos finos, suco de uva integral e coolers, além de uma das maiores produtoras de uva do Rio Grande do Sul, com cerca de 10% do volume total colhido no Estado.


Rumo ao centenário, a companhia chega aos 93 anos renovando seu compromisso para um futuro organizacional cada vez mais eficiente, responsável, sustentável e cooperativista. Além de uma série de iniciativas permanentes que estão sendo desenvolvidas gradativamente desde o ano passado em seus processos, a Aurora implementou seu novo planejamento estratégico, com as ações que vão nortear a companhia até 2028.


Em janeiro, a cooperativa apresentou aos mais de 600 funcionários os objetivos da empresa para 2024 e as principais diretrizes estratégicas da companhia para os próximos quatro anos. O novo planejamento estratégico é sustentado em três grandes pilares: ESG, compliance e Boas Práticas Agrícolas (BPA).


Além de ratificar suas ações junto ao programa de BPA, reestruturado em abril de 2023, a Aurora está revisando e aperfeiçoando suas normas de compliance e integridade, que devem ser concluídas em 2025. Para o presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Vinícola Aurora, Renê Tonello, a empresa caminha para o centenário cada vez mais inclusiva, sustentável e próspera, com valores reafirmados.


“Como uma empresa quase centenária, enfrentamos diversos desafios ao longo dessas nove décadas. O ano passado foi marcado por muitos aprendizados. Repensamos o rumo da nossa cooperativa, implementamos mudanças organizacionais e novos processos para recolocar a Aurora na vanguarda”, destaca.



Foto: Cooperativa Vinícola Aurora, divulgação        

   


A reestruturação dos processos da maior vinícola brasileira também perpassa pela modernização na indústria, com o contínuo desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, no desenvolvimento e profissionalização das 1,1 mil famílias de viticultores cooperados e na qualificação dos mais de 600 funcionários, equilibrando o impacto econômico, social e ambiental.


“Nossos aportes em estrutura têm sido feitos de forma gradual, mas consistente. Investimos na modernização das estruturas e dos maquinários responsáveis pela nossa produção e oferecemos apoio aos nossos cooperados para que promovam a modernização dos processos produtivos nas propriedades. Também promovemos evoluções constantes na rotina de trabalho dos nossos colaboradores e, partir deste ano, estamos ampliando a oferta de cursos, workshops e seminários para desenvolvimento das habilidades de cada um deles”, conta Tonello.


O ano passado foi marcado por muitos aprendizados. Repensamos o rumo da nossa cooperativa, implementamos mudanças organizacionais e novos processos”, afirma Renê Tonello, presidente da Cooperativa Vinícola Aurora.             

Crédito: Zéto Telöken/Coop. Vinícola Aurora



BPA, compliance e ESG      


 Para assegurar a continuidade da empresa pelas próximas décadas, a Aurora vem aprimorando e desenvolvendo uma série de iniciativas em seus processos para estar alinhada às melhores práticas de mercado, de compliance e de sustentabilidade. As ações estão sustentadas em três grandes pilares:  


Programa de Boas Práticas Agrícolas (BPA) da Aurora promove capacitações, orientações e inspeções dos 1,1 mil viticultores cooperados, em 11 municípios da Serra Gaúcha. 

Crédito: Anderson Pagani/Coop. Vinícola Aurora



Boas Práticas Agrícolas (BPA): iniciou em abril de 2023, com capacitações, orientações e inspeções dos 1,1 mil viticultores cooperados, em 11 municípios da Serra Gaúcha. A implementação das melhores práticas de trabalho decente na agricultura familiar, orientadas nas normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), foram concluídas em outubro 2023. De novembro do mesmo ano a março de 2024, as propriedades familiares serão monitoradas para controle dos processos e instalações, e, de janeiro a março de 2024, passarão por auditorias externas. Para essa tarefa, além da qualificação da equipe Agrícola da Aurora, foram contratados profissionais especializados na execução desse tipo de projeto. As consultorias ligadas à legislação trabalhista foram realizadas pelo escritório Cabanellos Advocacia, enquanto às atividades laborais no campo foram coordenadas pelo engenheiro agrônomo Felipe Bremm.  


 - Compliance: também em abril de 2023, a Aurora firmou parceria com a Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). A consultoria está fazendo a revisão e o aperfeiçoamento das normas de compliance e integridade, especialmente nos processos que regulam as relações com colaboradores, parceiros e terceirizados. Com uma solução customizada para cooperativas, o plano encontra-se no terceiro módulo, em que é mapeado a gestão de terceiros. As fases anteriores alcançaram o diagnóstico de todos os processos internos e externos da Aurora. A previsão é que o trabalho seja concluído até janeiro de 2025.  

       

- ESG: em outubro de 2023, a Aurora contratou o escritório Cabanellos Advocacia para articulação e implementação de ações e programas das suas estratégias de ESG (do termo em inglês Environmental, Social and Governance). A primeira fase das estratégias será realizada até março de 2024, onde estão sendo feitas as análises voltadas ao diagnóstico. As iniciativas englobam o gerenciamento de temas relacionados aos fatores ambientais, sociais e de governança nas atividades e serviços da organização. A assessoria contratada conduzirá, juntamente com o Comitê de Sustentabilidade da Aurora, a coordenação e a avaliação de materialidade em temas ESG dentro das práticas de recomendação nacional e internacional. Também formularão planos de ação, indicadores de desempenho e diretrizes de gestão em temas ESG prioritários para as atividades da Aurora e seus stakeholders, que serão executados ao longo dos próximos meses e anos pela cooperativa.


Projetos sociais junto aos 1,1 mil cooperados  


Além dos três grandes pilares de ESG, compliance e BPA, a Cooperativa Vinícola Aurora trabalha, cada vez mais, no incentivo à sucessão rural, na ampliação qualificada do quadro social e na sustentabilidade do negócio. Aprendiz Cooperativo do Campo, Aurora Mulheres Empreendedoras (AME), Comitê Elas pelo Coop e Educa Aurora são alguns exemplos dos programas que são desenvolvidos com o objetivo de valorizar, preparar e qualificar as 1,1 mil famílias cooperadas.       


- Aprendiz Cooperativo do Campo: desenvolvido desde 2017, ajuda na profissionalização das pequenas e médias propriedades rurais e no preparo dos filhos dos associados (de 14 a 24 anos) para a continuidade do trabalho na vitivinicultura.   


- Aurora Mulheres Empreendedoras (AME): nasceu em 2021 como uma ferramenta de estímulo à diversificação de renda e capacitação para o desenvolvimento de atividades complementares à produção de uvas pelas cooperadas.         


 - Comitê Elas pelo Coop: lançado em novembro de 2023, é voltado para a qualificação e ampliação da participação das mulheres. O grupo é composto por uma representante de cada um dos 20 de núcleos (comunidades) da cooperativa. O mandato é de dois anos.        

  

 - Educa Aurora: promoção de educação cooperativista, profissionalização da gestão e formação de novas lideranças através de palestras, cursos e eventos. 

 

Comentarios


bottom of page